quarta-feira, 20 de outubro de 2010

PEQUENO GUIA PARA ENTENDER O ESCRITOR

Ele tem parido com dor (pela mulher que seguiu à risca o preceito bíblico) dois filhos, Érico e Natália. E tem dado ao lume, sem a participação dela, uma pequena galeria de personagens. O Jorge George, que tem uma relação absolutamente "desligada" com o mundo e que, por isso, torna-se agente e paciente das maiores desventuras; o Dr. Carta Pácio, que vive a escrever (e, o que é pior, a enviar) missivas com suas mirabolantes propostas, alicerçadas em argumentações pseudocientíficas; o Antonomásio, de curtas aparições, quando o texto está a exigir a presença de alguém de posições firmes, sem papas na língua, e que não leva desaforos para a casa, o qual, por ter sido batizado com água quente, tem esses predicados de sobra; o Professor Kyw, um mestre do vernáculo que defende às últimas consequências o alfabeto pátrio extirpado das letras alienígenas; e o Dr. Asdrúbal, um médico colecionador de casos insólitos na profissão e solidário com as desgraças alheias, mesmo que isto signifique revelar que já passou por elas com galhardia.
Depois de haver participado de duas dezenas de antologias literárias, ainda não ter um livro solo não chega a ser um mistério. É para dar mesmo trabalho a seus futuros (e não autorizados) biógrafos. Mas, caso venha a mudar de ideia, publicará esse livro solo, ao pressentir que a hora de seu canto do cisne esteja chegando. Ora, se os elefantes sabem a hora de se dirigirem aos cemitérios, por que ele não saberá o instante azarado azado de procurar o editor?

2 comentários:

Vitória Andrade disse...

Dr. Paulo, tenho lido suas postagens no portal luís nassif e gosto muito da abordagem bem-humorada dos seus textos. Não desanime nem nos prive deles que são ótimos! Abraços deste seu fã paulistano, paulo américo

Paulo Gurgel disse...

Agradeço o comentário e retribuo-lhe os abraços.
Farei tudo para não privá-lo de meus textos.
Escreva-me.